Jundiaqui
Jundiaqui

Quando o prefeito merece virar poesia…

Jundiaqui
11 de março de 2019
Para comemorar seus 15 anos de fundação, Grêmio Cultural Pedro Fávaro lança concurso para homenagear seu patrono

Prefeito de Jundiaí de 1964 a 1969 e de 1977 até 1983, Pedro Fávaro tem seu nome ligado a concurso de poesias agora. E para marcar esse passado de Jundiaí, WhatsApp e outras facilidades estão fora de questão, assim os poetas devem "datilografar ou digitar seus trabalhos que devem ser entregues pessoalmente ou por carta pelo Correio" até dia 10 de abril.

Quem promove é o pessoal do Grêmio Cultural Pedro Fávaro, que dará troféus, medalhas, diplomas e placas aos melhores poetas, obrigatoriamente maiores de 18 anos de idade e que poderão enviar duas apostas.

O endereço é a Casa da Cultura, que fica na avenida União dos Ferroviários, 1.760, Complexo Fepasa/Centro - CEP 13.201-160.

FMJ e viadutos

Falecido em 2004, Pedro Fávaro foi também vice-prefeito e duas vezes eleito como vereador.

Segundo a "Enciclopédia Cultural De Paula", foi durante seu primeiro mandato à frente do Executivo que começou a construção da Estação de Tratamento de Água de Jundiaí. Foi neste seu governo que Jundiaí ganhou os viadutos da Duratex e da Vila Rio Branco. Some-se a isso a construção de 26 prédios escolares e a viabilidade para a criação da Faculdade de Medicina.

No segundo governo, destaque para a construção de três centros esportivos, a implantação do Parque do Corrupira e a desapropriação do prédio do Cine Theatro Polytheama, quando encaminhou os primeiros estudos para a restauração da antiga casa de espetáculos da Rua Barão de Jundiaí.

Foto: acervo Maurício Ferreira/Sebo Jundiaí

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Tem palhaço de Jundiaí rodando por aí

Luan pegou a estrada para espalhar alegria por diferentes partes do Brasil

Médicos de Jundiaí com coronavírus não conseguiram fazer testes aqui

Exames de Roberto e Ingrid foram na Capital. Dizem que filha está contaminada, mas sem confirmação por não cumprir “protocolo”

Mudança urgente!

José Renato Nalini escreve sobre a profissão de advogado, ameaçada de desaparecer, e a situação caótica da Justiça

A guerra entre Jundiaí e Uber

Entenda o decreto que pode tirar parte da receita dos motoristas de aplicativos de transporte da cidade
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.