Jundiaqui
Jundiaqui

DAE 50 anos

Jundiaqui
15 de dezembro de 2019
É de 1969 o maior impulso na área de abastecimento e saneamento básico de Jundiaí

Há meio-século Jundiaí via a criação do Departamento de Água e Esgoto e a inauguração da Estação de Tratamento de Água do Anhangabaú. Uma história que destaca nossa cidade no cenário nacional.

Trinta anos depois, em 1999 é que a autarquia se tornou a DAE S.A.. Agora em 2019, a empresa de economia mista - a Prefeitura Municipal detém quase 100% das ações - colocou a cidade na 9ª posição no Brasil em saneamento, sendo a sexta do Estado entre municípios que têm mais de 400 mil habitantes.

Essa história de água e esgoto vem desde a metade do século 19, quando começou a preocupação de se jogar longe resíduos sanitários e, ao mesmo tempo, trazer água limpa para consumo diretamente dos mananciais da Serra do Japi.

A primeira represa surgiu captando água do Rio Jundiaí-Mirim, na década de 50. Depois a cidade cresceu muito e foi buscar água no Rio Atibaia, exigindo no final dos anos 70 e início dos 80 mais espaço para represá-la. E assim se fez até que em 1995 foram iniciadas as obras de construção da represa da rodovia João Cereser, onde fica o Parque da Cidade, para 5,5 bilhões de litros de água, que se tornaram 8,3 bilhões em 2010.

Essa mesma represa é responsável pela fama de Jundiaí que atravessou de forma tranquila a maior crise de abastecimento de São Paulo em 2015. Depois do susto que vizinhos e a Capital tomaram, a DAE investiu mais e assim começou 2019 com a represa acumulando 9,3 bilhões de litros.

E com tanta água dá para desperdiçar, certo? Claro que não! Por isso a DAE faz campanhas constantes de conscientização, entre outras ações, como a de iniciar a troca de 35 mil hidrômetros com mais de cinco anos de uso para que se evite o desperdício.

A DAE tem no comando Eduardo dos Santos Palhares, que cumpriu a mesma função entre 2005 e 2008.

Meio ambiente

1) De 2016 para cá, a empresa evitou o lançamento de 4.335,578 toneladas deste gás carbônico na atmosfera, o principal causador do efeito estufa, e por isso recebeu o Certificado de Energia Renovável.

2) O Programa Águas de Jundiaí integra as ações de educação ambiental realizadas pela empresa e oferece uma apostila para favorecer a aprendizagem dos alunos do sistema municipal de ensino sobre a importância de preservar o nosso maior bem natural.
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Luana nos leva ao Marrocos junto com o filho e ator Gianlucca Mauad

Os dois acabam de voltar de viagem; o menino foi gravar cenas para a novela “Jezabel”

Tragédia de Brumadinho: mãe de jundiaiense sente dor sem fim

Silvia Helena Ferraz Santos espera pelo corpo para poder enterrar filho e chora no país em que reina a ganância

Atualizado: a agenda dos blocos do Carnaval 2020 em Jundiaí

Folia abre com o Chupa que é de Uva dia 14 e fecha em 1º de março

Últimos dias para ver “Pretas reSignificações”

Mostra na Pinacoteca é gratuita e reúne trabalhos de 12 artistas mulheres
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.