Jundiaqui
Jundiaqui

Via-Sacra no Centro leva Jesus a pontos de comércio do sexo

Jundiaqui
27 de março de 2018
Pelo oitavo, Pastoral da Mulher reza em um simbólico caminho de Cristo à Cruz Redentora

Edu Cerioni

Fiéis caminharam em procissão pelas 15 estações da Via-Sacra na noite desta segunda-feira (26), no Centro de Jundiaí. O bispo Dom Vicente Costa rezou junto com alguns homens e crianças e muitas mulheres, sendo várias freiras, em um simbólico caminho da condenação à ressurreição de Jesus Cristo. O ato de fé é organizado pelo oitavo ano seguido pela Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala, coordenada por Cristina Castilho de Andrade, durante a Semana Santa.

Cristina conta que a ideia é levar a presença de Jesus a locais em que mulheres estiveram ou ainda estão à mercê do comércio do sexo no Centro de Jundiaí.

A chuva deu trégua para que as dezenas de pessoas caminhassem desde a rua Senador Fonseca, subindo para Rosário e Barão de Jundiaí, entre elas Ignesinha do Pandeiro (foto no alto da página), que normalmente faz o percurso nos blocos de Carnaval.

Margarete Bigardi (foto abaixo), que foi primeira-dama, também participou da procissão. Três cadeirantes também fizeram o caminho, com ajuda de outros fiéis. As bandeiras brancas que eram agitadas pelo caminho foram feitas de papel e coladas a mastros de bambu.A sexta Estação tem na passagem do Evangelho lida que o homem não pode ser tratado como mercadoria e, curiosamente - ou seria propositalmente? - ela acontece bem em frente ao Banco Itaú e ao lado de Santander e Banco do Brasil. O encerramento foi na Catedral Nossa Senhora do Desterro.Entre leituras e cânticos que ecoaram alto na noite da região central, onde muitos catadores de papelão iam  recolhendo seu sustento, cada parada era marcada pela reza do Pai Nosso e da Ave Maria. Sobrou emoção.

Veja fotos:

Fotos: Edu Cerioni
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Caetanofilia!

Por Vera Vaia

São mais de 800 voluntários da Festa Italiana

Eles trabalham para que a família se divirta e coma bem durante quatro finais de semana na Colônia

Com frango e polenta, amigos curtem jantar do Zezito

Lanchonete Natura festeja uma terça-feira recheada de amigos e ao som de Paulinho

No meu tempo de menino

Eusébio dos Santos se coloca no lugar de um viúvo de 75 anos que tem nos netos sua grande alegria de viver
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.