Jundiaqui
Jundiaqui

Observar é preciso

Jundiaqui
2 de julho de 2019
Pelo Dr. Didi


" UM GRANDE MAL DOS DIAS DE HOJE É A IGNORÂNCIA, OU MELHOR DIZENDO, É A FALTA DE OBSERVAÇÃO E ATENÇÃO DAS PESSOAS!"


Não sei quem escreveu, mas achei interessante.

Fico observando o que dizem as pessoas sem primeiro raciocinarem.

Sou um observador que, às vezes, pensa alto e até fala sozinho.

Me chamam a atenção quando isso acontece.

Já ouvi: "Esta falando sozinho, tá ficando louco?"

"De médico e louco todos nós temos um pouco", respondo.

Como sou médico... (kkkkkkkk)

Gosto de viajar na janelinha.

"Chegou agora e já quer a janelinha?", disse o Romário sabe Deus para quem.

Mas não cheguei agora. Já estou aqui há um bom tempo.

Voltando à janelinha.

Em recente viagem à Amazônia, minha preocupação em estar na janelinha era ao olhar para baixo, ver se dava para observar o desmatamento.

Sei que minha observação é empírica, mas é brutal o que se vê do alto.

Principalmente nas terras do Mato Grosso.

Queimadas também chamam a atenção.

Não é "neurose ambientalista".

Outro fator que me chamou a atenção de viajante observador foi o empobrecimento de Manaus com a perda da borracha e a desativação da Zona Franca.

Ainda bem que três belas coisas temos por lá: a simpatia, a cortesia e a cultura manauara.

A beleza do "encontro das águas" dos rios Negro com o Solimões, formando o Amazonas, é qualquer coisa de louco.

O sabor da iguaria que é o tambaqui é sem igual.

Observar é preciso!!!

Já li e ouvi de muitas pessoas que "eles acabaram com suas florestas e agora querem que preservemos as nossas".

Observar é preciso. Quantificar também.

Qual o valor de uma Bacia do Rio São Francisco? Da Mata Atlântica? Dos rios e florestas da Amazônia?

Quantificar é preciso.

A neurose está em não ter uma proposta de governo para o que interessa ao brasileiro comum.

Saneamento básico que despolua os nossos rios.

Educação que nos faça entender e tirar proveito sustentável das nossas florestas.

Saúde física e mental para não se contaminar com o ódio e a intolerância.

Observar é preciso.

Quantificar é preciso.

Até!

Diógenes Augusto Archanjo da Silva, o Dr. Didi, é médico ortopedista
Jundiaqui
Você vai
gostar de

DIA DA MULHER \ Sebastiana segurou as pontas em meio à tragédia

Gebram passa dos 80 anos de história e muito dessa liderança regional em seguros se deve a ela

Nova galeria paulistana abre com mostra coletiva e equilibrista de Inos

O ítalo-jundiaiense é festejado na abertura da exposição que fica em cartaz até dia 30

Exposição de Presépios de Jundiaí é democrática

Diferentes técnicas e materiais são apresentadas no Solar do Barão. Venha conhecer algumas…

Tem três Fiat Mobi para os namorados no Maxi

Shopping vai sortear os carros novos para quem fizer compras até 17 de junho
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.