Jundiaqui
Jundiaqui

Dia 7 tem “aula” no Coração Caipira, direto de Jundiaí

Jundiaqui
30 de outubro de 2020
 

Fábio Porte faz show, contando seus causos pelo YouTube

José Arnaldo de Oliveira

Poucos sabem, mas a música caipira foi rejeitada pela indústria musical antes de um investimento de risco de Cornélio Pires e só depois veio a "era das duplas" com nomes desde o matuto (Tonico e Tinoco) até o sucesso nacional (Tião Carreiro e Pardinho). E se a viola caipira faz lembrar um Brasil ingênuo, teve presença até internacional (Almir Sater ou Pena Branca e Xavantinho). É um sentimento coletivo e parte de uma identidade.

Essa é a mensagem de “Coração Caipira - Memórias de Viola” - mais que um show, uma aula de história contando seus causos, seus ícones guardados e transmitidos. Fábio Porte, violeiro de renome, conduz a memória coletiva paulista numa experiência de autoconhecimento.

A apresentação ocorre no sábado, 7/11, às 20 horas no You Tube (Clique aqui).

Na viola e voz, Fábio Porte – que já levou o instrumento também ao chorinho e dirige a apresentação – estará na banda com o violão de Marcelo Franco, o baixo de Nakarato, e a percussão de Rodney Trindade

 
Jundiaqui
Você vai
gostar de

Ignezinha troca pandeiro neste Carnaval pela poesia

Ela fez uma homenagem ao Refogado do Sandi, à Cereser e ao JundiAqui também

Corredor de folhas

Por Valquiria Malagoli

Técnicos ou jogadores: quem são as grandes estrelas?

Por Luís Claudio Tarallo

Kiko Zara: de Jundiaí para a bateria do RPM

Nesta sexta-feira, em Valinhos, ele faz sua nona apresentação junto com Fernando Deluqui, Luiz Schiavon e Dioy Pallone
Jundiaqui
Artigos assinados não representam a opinião do site. Esse conteúdo é de responsabilidade exclusiva de seu autor.